sábado, 9 de junho de 2012

Cosmos humanos.

Algum dia hei de romper todas barreiras sociais que me perturbam.  Irei gritar contra todos os nãos que cercam minha felicidade, todas opressões que a impedem de existir completamente; meu grito há de ser inteiro e maciço, tão denso quanto todo o oceano que envolve todo o planeta, tão forte quanto a energia de todos astros unidos. Hei de ser alegre, hei de modificar meu cotidiano mesmo que isso custe meu suor e lágrimas. Pois creio que dentro de nós coexistem todos os cosmos e matérias divinas das galáxias, porque a verdadeira barreira não está em chegar ao centro de Saturno, mas sim de atingir o coração da humanidade.