sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Poeminha pra ficar.

Caiu a ficha agora. Sou tua.
Não quero viver sem você.
quero te trancar no quarto nua,
jogar a chave fora, nem ter fechadura.

Ser só nós duas,
fingir que o mundo não existe,
ter seu abraço para me proteger.
Deixar que nosso amor se eternize,
formar histórias que só nós devemos saber.

Não, morena, não vai embora.
Agora que o amor chegou na hora,
me dê a mão, olhe o céu lá fora.
O pequeno príncipe com o nosso amor
se enamora.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Melhor que tarja preta.

Você não é uma simples pessoa, moça. Você é estranhamente diferente, e isso não é ruim. Geralmente me lembro das pessoas com um certo peso, uma certa ansiedade que você sabe bem que tenho. Mas você… eu me lembro de você com a mesma sensação de brisa fresquinha num dia de calor. Ou de café quente numa noite de frio. Ou abraço apertado em dias monótonos. Ou como qualquer outra coisa encantadora que passa por nossa vida. Aquela coisa que você deseja que permaneça até o fim, todos os dias. Aquela coisa tão boa que você quer que dure a vida toda e, por isso, quer viver por muito tempo. E você me tranquiliza, coisa que ninguém nunca conseguiu. Sou afobada, paranoica, desconfiada. Mas perto de você, sou uma garota melhor. Obrigada por me amar. Obrigada por simplesmente existir, moça.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Constelação de estrela só.

Escrevi sobre você antes de te ler. Te desejei antes de até mesmo conhecer. Cometas, estrelas, constelações. Entre todas, entre as maiores e mais lindas, você é minha favorita.