quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Adeus você.

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer.
Olhos nos olhos,
Quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais.
— Chico Buarque

Estranhas essas manhãs pós chuva, que me deixam ainda com a insônia do dia seguinte. E os pássaros no céu contradizendo com minha caneca favorita de gatinho preto já levando café quente, e páginas abertas no meu computador me fazendo achar o passado besta demais. Essas coisas que me fazem perceber que, em certos casos, sentir falta é muito diferente de desejar ter de volta.